16 de novembro de 2006

Sapos


Ontem chovia a potes! A cântaros! Il pleuvait averse! It's rain the cats and dogs! E por aí fora... Na escuridão da noite e do asfalto da estrada, mal me apercebo de uma "coisa" pronta a saltar... não tive tempo... Crok!! Popsss! Crashssss!... Pois, isso mesmo!! Assassinei aquela "coisa"! Coitado! Dei comigo a pensar que tinha morto o primeiro(e único) sapo da minha vida! Quiçá o meu príncipe encantado! É preciso ter azar!!

Segundo pensamento: A Ana Sílvia se soubesse... matava-me! Ou pior, obrigava-me a parar o carro e recolher os restos mortais!!! Se eu fosse mais pequenina e pensasse como Paul, o irmão de Marcel(Pagnol, in "La gloire de mon père"), iria colar peça a peça e talvez reconstituisse um sapo!!! Mas não é encantado, aquele pobre sapo!!!

Sem comentários: